Atualmente um dos maiores problemas que as pessoas estão passando está relacionado a baixa autoestima.  Se sentir constantemente rejeitado ou incapaz de realizar determinadas atividades, podem ser uma grave consequência de problemas psicológicos que foram desenvolvidos enquanto ainda éramos crianças.

Procurar cultivar e principalmente nutrir uma boa autoestima é fundamental para fazer a diferença na vida pessoal e profissional de qualquer pessoa. Assim, produzir bem-estar, em busca de uma melhor qualidade de vida e de relacionamentos saudáveis com as pessoas que te cercam é fundamental.

pexels-photo-551588

Não podemos esquecer que somos seres influenciáveis e que cabe apenas a nós escolher quais pessoas podem fazer ou não parte de nossas vidas, além de decidirmos como deixaremos que elas interfiram em nossa rotina. De preferência, precisamos ter pessoas positivas a nossa volta que venham para somar e de maneira prática nos ajudar a crescer em nossa jornada. Pessoas nocivas que podem influenciar de maneira negativa em nossa vida devem ser evitadas, pois elas sugam as nossas forças, retardam nosso crescimento e amadurecimento.

Antigos padrões de beleza, opiniões que surgem mais com a intenção de te deixar para baixo do que ajudar, além daquelas amizades falsas que na verdade só  estão interessadas naquilo que você pode oferecer, enquanto não querem te dá nada em troca, devem ser evitadas ao máximo ou até mesmo arrancadas de nossas vidas, como um band-aid. Cabe a nós estarmos sempre alertas para as pessoas que chegam em nossas vidas, pois apenas assim escolhermos da melhor forma quem realmente nos faz bem e pode nos ajudar nos bons e principalmente nos maus momentos. Manter esse filtro é uma forma de proteção e de evitar que fiquemos presos a antigos padrões e as energias negativas.

pexels-photo-256657

Entre as medidas que devemos ter para manter uma autoestima saudável é manter uma opinião firme sobre si mesma, ou seja manter um autoconceito elevado, dá valor ao sentimento de amor próprio e de autovalorização. Ter pensamentos e atitudes que demonstram para as pessoas que nos cercam o quanto somos confiantes, seguros e acreditamos em nós mesmos é apenas o começo da nossa caminhada.

Pensando nisso, é preciso ter cuidado com que falamos para as crianças, especialmente nos momentos em que elas merecem levar broncas. Afinal as palavras tem poder. Assim, quando nos tornamos pais e mães devemos desde cedo nutrir o sentimento de autoconfiança em nossos pequenos e evitar que sentimentos negativos interfiram na rotina das crianças. Não é segredo para ninguém que quando nos tornamos adultos, somos o resultado daquilo que vivemos durante a infância, então é preciso trabalhar desde cedo para construir uma autoestima que torne a criança um adulto confiante e seguro de suas atitudes.

Porém, mesmo quando nos tornamos adultos não significa que não possamos desenvolver nossa autoestima, basta que procuremos identificar quais são nossas fraquezas e principalmente aquilo em que somos fortes. A partir daí, desenvolver seus talentos, aprendendo a lidar com as vitórias conquistadas e as derrotas que por um acaso surgirem em nosso caminho será uma forma de ajudar em seu crescimento pessoal e emocional.

Movimento Perfeito

No início não será fácil. Na verdade, é bem provável que você se retraia e pense em desistir. Mas, é preciso ter em mente que será nessas horas, onde as coisas parecem estar extremamente ruins que a nossa visão se amplia e passamos a desenvolver a autoestima.

Como forma de ajudar em sua auto estima é importante que você busque se consultar com um bom psicólogo, realize atividades de ajudem a sair da rotina e a se sentir bem. Uma boa pedida para acompanhar todo esse processo é utilizar sais florais, meditar e conhecer pessoas novas.